sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Meu Deus Que Mundo É Este?

Ontem uma "doce senhora" de voz suave,ligou no meu celular e disse se interessar pelo imóvel que eu possuo.Normal né.Mas!Doce senhora?Como possui meu número?Quem teria fornecido?Almir?Que Almir?Empresa BALDOSSO S/A?Nunca ouvi falar e...(Desligo abruptamente) Estelionatários costumam ser amáveis e doces, sequestradores também.Droga!Que horror!Qual destes dois tipos ela seria?Surge a paranóia da dúvida,insegurança,medo;Acredite!uma simples ligação é capaz de acabar com nosso dia dada a tensão que vivemos.Vou correndo para casa ver se meu filho está bem,meus dedos tremem, pois na descontração premeditada do papo,deduzo,talvez eu tenha dito meu endereço, não me recordo com clareza pois estou muito confuso e tenso.Dirijo rápido na eminência de um acidente.Porém sem jamais deixar de pensar!Afinal!Meu deus que mundo é este?Finalmente em casa,calmo,lembro do Almir,meu amigo da faculdade de Administração,concluo satisfeito que a senhora é real,o enigma finalmente se dissolve e quem sabe ela,a senhora, seja até doce mesmo.Me afundo no sofá,no copo de wiskie as pedras de gelo flutuantes derretendo aos poucos com o calor incomum da minha mão.Meu Deus que mundo é este.

Humildade é para os fracos

A humildade é a muleta dos incapazes.Todavia,apenas os MELHORES podem se dar ao luxo de viver plenamente o glamour da arrogância.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

A grande batalha ( O Início)

Para muitos a noticia havia chagado até eles através do boca a boca,para o restante através da rádio da cidade,o certo mesmo é que finalmente naquela semana teríamos PARQUE DE DIVERSÃO no nosso bairro.Notava-se a felicidade no ar,estampada em cada rosto catarrento de menino pobre.O que fazer para participar?Como arranjar dinheiro para o ingresso?Cabeças pensantes confabulavam frenéticas.Assim que as carretas chegaram trazendo consigo um amontoado de lindos ferros retorcidos e coloridos ainda sem forma definida,o dono do parque ali presente,todo pomposo,prometeu a todos nós crianças crescidas ou não,curiosas por natureza e que se aglomeravam em volta do comboio que aqueles que se dispusessem a ajudar na montagem dos brinquedos,receberiam um ingresso,passe livre, como forma de pagamento pela ajuda.Aceitamos imediatamente aos berros de alegria, nossos problemas estavam resolvidos;Foi tão grande o empurra-empurra de mãos erguida que só isso demonstrava o quão interessado em dar o nosso sangue estávamos.Estávamos decidido a dar o máximo de nós para enfim poder usufruir de algumas felizes horas de diversão.O problema maior que era pagar o ingresso estava resolvido,a noite esperada demoraria para chegar,estávamos cheio de esperança e um desejo coletivo de aventura.Durante este dia todos os meninos se empenharam e trabalharam muito,alguns até mesmo com fome e sede,afinal era por uma boa causa.Bate aquele ferro lá,estica aquele arame naquela ponta ali,carrega a estaca.Puxa!Puxa!Aperta isso com força.Vai logo com isso garoto.Isso mesmo!Gritos e risos de felicidade por toda parte a alegria era geral.Quando finalmente o parque ficou pronto o sol se perdia no horizonte,todas a luzes se acenderam ao mesmo tempo.Acenderam-se também dezenas de sorrisos infantis e vários olhos satisfeito brilharam,eram olhos orgulhosos de meninos esforçados,chamados de "Montadores de Parque".Sonho concretizado,apalpado e sentido pelas mãozinhas doloridas do pesado batente...................................................................continua