sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Diário do Paulo...Maria...Cauã... Natali.

"Hoje a vida me apresenta duas opções: escrever algo ou morrer de tédio. Receio não saber escrever."

"Flores não me encantam. A introspecção me põe  a par de um mundo sem cor. Nem tímido eu sou. Dentro de mim, sou cinza. Mas! Só hoje. Prometo, como muitos, tentar, não morrer esta noite."

"Se coerência estivesse em evidência, escrever deveria ser algo como: manter os sentidos alertas em qualquer segundo do dia, captando gritos, decifrando mensagens subliminares e ou suspiros que destoem da batida prenunciada do viver corriqueiro, do viver vivendo, do viver apertadinho; E também, quem sabe, relatar as quinas do incontido, trivial, por ângulos nunca percebido."

Muito difícil entender o mundo da blogosfera, nem sei se realmente quero, pessoas por trás da máquina, gente. Entusiasmo, delírios, pesadelos, auto promoção, auto afirmação, desabafo; Quais foram os motivos que os levaram ou os levam a escrever. Quais seriam seus sonhos e desilusões? Suas fugas, alegrias?
Não cabe a nós, simples leitores, decifrá-los. Mesmo porque, isso seria impossível, dada a imensidão de atitudes díspares e variadas que cabe neste "tubo" infinito.
Quantos vem, vão e virão de novo.Quantos serão como minha blogueira singela e pluricelular: Kami- Blog: Através do espelho e Adverbio de Intensidade.Blogues, estes, que eu amei, dada a inteligencia e perspicácia da brilhante escritora, que trazia uma pitada inusitada de melancolia e desespero cativante.Onde andarás?
Certamente cumpriu um ciclo de necessidade da escritas e se foi para a vida.Todos um dia irão! Para a vida! Como ela, talvez como eu.
Mas! O inevitável da blogosfera é o costumar, o vício do melhor, é o pior dos vícios.

(...)Só por hoje.