quinta-feira, 25 de novembro de 2010

O sonho de Lico (parte 02)

Atrairam-se,beijaram-se demoradamente e dopados por um desejo incontrolável,entraram um no outro até esvaziar,rolaram loucos pelo chão gramado do terreno húmido de orvalho,os pentelhos longos de Lála ficaram impregnados de flor de capim,seu líquido sexual abundante ajudou a aumentar ainda mais o mal cheiro de Lico.Quem se importa?Nada afeta o verdadeiro amor!Eles se querem se completam,se aceitam,não há preconceito no sujo mundo de lico e Làla era o par mais ímpar do planeta,uma fusão erótica de cheiros e tamanhos sem similar,deixaram-se cair lado a lado num suspirar rítmico de satisfação e gozo.Agora sim,com toda calma do mundo enquanto acendia um cigarro do paraguaio,ele pode pensar no carrão e foi o pensar mais satisfatório de toda sua vida.Ah!Carrão preto!Suspirou.Imaginou-se dentro do belo carro,dirigindo e sorrindo,sorrindo e dirigindo,o vento e a paisagem (uma soprando em seus cabelos e a outra veslumbrando seus olhos),o status,os olhares gulosos dos demais sofridos do mundo Pobre de Lico .Ah!Ah!Ah!Todo mundo pensa "caraio".Lico também pensava!Quer saber,porra,eu desejo loucamente ter aquele carro e quero também a Lála na bagagem.Enquanto existir pobre,existirá sonhos e carrões inacessíveis.-Sabe quando o cara é mole,ama fácil,mas também cuspír no chão e "coisar" com tanto fogo eu não aguento falou consigo mesmo.Foi apartir deste instante que veio o plano.Sempre alguêm conspira nos bastidores.O plano amadurecia e a vida prosseguia,a vida sempre prossegue,fria,irredutível e certeira.O plano simples,consistia em adquirir em um único pacote o carro e Lála.Foram meses de intenso amor,muitos meses felizes,tinha algumas briguinhas,mas todo mundo tem né.Lico e Lála,Lála e Lico.Cara!Porém a vida real é foda,na vida real a gente cága,mija,peida,fala caralho,buceta,passa fome,falta dinheiro,tem drogas,crime,ignorância,intolerância,implicância,guerra,a cueca entra no rêgo e a gente tem que tirar sem que os outros vejam,camisinha rasga,um saco...Ah! E tem sogras.Também na vida real as mães costumam intervir no namoro das filhas.Foi exatamente isso que aconteceu com eles,a velha encanou.Largue deste mal cheiroso agora,você bem sabe que nossa vida é corrida,não podemos nos apegar a qualquer um.Implicitamente referia-se ao seu segundo meio de vida,o verdadeiro.Ieda usava sua fábrica de luvas de couro para lavagem de dinheiro do tóxico,sobrevivia.Segundo notícias oficiosas do jornal "Bocal do povo",ela havia assassinado a sangue frio seus quatro últimos
maridos,no popular era a  viúva negra................................................................................continua

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

O sonho de Lico (parte-01)

Hoje vamos falar do maior dos sonhos brasileiro.Vamos falar de carro.Naquele dia Lico estava feliz,motoboy,acodava todos os dias pontualmente às 04:00 hs,da manhã e dormia por volta da 0:00h,ganhava a vida,exemplar.Todos os seus amigos de serviço o achavam muito...Fedido,comentavam que Lico não tomava banho,era do conhecimento de todos que ele não achava tempo;"Tenho que correr,fazer dinheiro";Dizia.No entanto ele não sabia dos comentários a seu respeito,em seu mundo valia a máxima:-Somente se deve falar de um homen pelas costas.Contudo era um bom sujeito,originado de mãe piranha e pai evangélico,tinha um irmão viciado em briga de rua e que era músico conhecido do grupo"Soletra" de som gospel.Por fim, ele conheceu Lála,"A coisuda",que era filha de Ieda,a dona da empresa de luvas de couro que tinha vindo a pouco tempo da capital (exatos quatro anos),Ieda tinha carrão preto como dote e cabelos prateados de muito volume.Quarenta e oito anos,enxuta,gostosona.Lála,a filha,tinha dezoito anos e nariz fino,lábios fino e cuspia no chão o tempo todo,Lico adorou,que charme,que desprendimento incomun,que capacidade pessoal mais elegante,fator elementar para uma mulher no conceito de Lico,seu coração bateu descompassado,tinha certeza era amor e ela para completar ainda exibia um volume no meio de suas pernas que era fenomenal,um exagero,admirou tamanha fartura,fitou-a com tanta insistência e convicção que ela percebeu.Breve corte,igual gato no cio em muro de terreno baldio....................................................................................................................................Continua

terça-feira, 23 de novembro de 2010

A Presença de natureza(Continuação e Fim)

Rezou também por boção como a única pessoa presente em seu velório.A partir daquele dia olharia a vida com outros olhos,paisagem deserta sem a presença de boção,uma lágrima cigana arrastou-se furtiva de suas pálpebras e fundiu-se com o chão frio,vazio.Selando de uma vez o estranho elo afetivo que alí se perdia para sempre...Fim!

A Presença de natureza(O início)

Quando boção cresceu, natureza estava presente.Espectador passivo assistia mudo,petrificado,chocado,á distância,mas estava presente,entre a escola e o lar,natureza estava sempre por dentro de tudo ao seu redor,de tudo.Via e ouvia atentamente.Frequêntava,paralelo,a rotina de boção.Os belos carrões que paravam com o som ligado no volume máximo,entravam e saiam rapidamente da casa de boção com sua porção mágica do paraiso nas mãos sujas,sempre sujas.Natureza,menino que trazia a curiosidade colada em sua alma,tinha apenas treze anos quando viu boção levar o vídeo e a televisão de seu mathias,o crente,crente em bairro pobre por sí só é sinal de honestidade,último apego além da morte;Encolheu-se todo recuado na viela estreita do bairro imundo para que boção pudesse passar ligeiro e sumir no escuro das árvores de mamona que cresciam e ainda crescem desordenadamente sombreando os barracos opacos e anêmicos da comunidade.Sempre fora assim,todas as vezes,parecia que tinham encontro marcado,boção" delinquindo",natureza olhando.Vidas distintas.Objetivos distintos.Escola versos criminalidade.O bem e o mal interagindo no mesmo ambiente,unidos lado a lado,cara a cara,frente a frente,olho no olho,nunca se comprimentaram,no mundo da cordialidade pagã,se suporta e existe,nunca se falaram,nem mesmo um oi.Nada!Coexistiam ,partilhavam o mesmo ar e ponto.Boção sem trabalhar ergueu um muro de concreto na sua casa de madeira e papelão,observou boção comprar um carro feio,á princípio e logo em seguida aparecer com outro modelo zero quilômetro,maravilhoso,olhos glutões além dos seus,observou ele construir uma nova e imensa casa no lugar da antiga,onde outrora tivera expulsado seus próprios pais,esta tinha portões eletrônico e alarme,quem disse que bandido não finca pé.Um dia mais ousado e orgulhoso pelas aquisições recentes,boção viu quando ele jogou beijos para a filha morena e desejada de seu João Carlos da padaria,viu ela sorrir e aceitar o gracejo,ficou surpreso.Moça fina.Juntaram-se em poucos dias,para a agonia e desespero dos pais aflito e temerosos pelo futuro da filha.Notou que por pouco tempo boção foi verdadeiramente feliz,Mas!Feias molduras contaminam quase sempre o quadro inteiro e a personalidade forte e desviada de boção falou mais alto,Percebeu ele bater na sua morena até ela silênciar.Tràgico inicio de fim anunciado.Viu boção, um trapo de homen,desfalecido e pálido na calçada sem forças suficientes para dirigir seu carro até a garagem.O tempo passava cada vez mais rápido e natureza observava.Incontáveis delitos foram cometidos sob suas vistas.Como sempre,estava também por perto no dia em que boção drogado e procurado da justiça,recebeu os policiais a tiro,viu lágrimas de sangue no olho de um soldado quando foi alvejado no peito,rezou por ele.----------------------------------------------------------------------------------------Continua...

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

316 pensamentos de homens sobre moscas e ratos...byjotan (tavaresjorgeluiz)

Escrito está...O quê fazer agora? Para onde vamos com isso? Qual é a hora de parar? Se assim desejar então diga! Ou cale-se para a eternidade.Desafio!Quando estes post´s chegarem a 3.000 acessos,vai virar LIVRO:-Conto com sua participação!Acesse,opine...divirta-se!................Byjotan.

O bicho Tonto


domingo, 21 de novembro de 2010

A Ilustre,Magnífica e Orquestrada Vingança de Andrew Russel

A HISTÓRIA DO CASAL.Rain e Daiane era um casal comum,comum de vida compartilhada e coisa e tal.Mantinham a todo custo a sua plantinha regada.Beijos abraços e amizades em comum e a principal delas era com Andrew.Confidente e disposto a uma palavra amiga a qualquer hora.Personagem de confiança total. A FESTA DA FANTASIA.Aniversário de união do casal,às 20:00hs em ponto,um cara de boa aparência,boa postura,educado,a gentileza e alegria em pessoa bate na porta,máscara negra no rosto e chapéu preto.Era Andrew,entrou alegre,comprimentou os presentes de forma afetuosa,um a um,tomou a dona da casa,Daiane,nos braços e a beijou de forma longa e demorada, ela parecia derreter em seus braços,parecia consentir plenamente para o desespero do parceiro,Rain,que presenciou tudo em silêncio.Quando terminou,soltou a mulher,foi até o companheiro dela,olhou fundo em seus olhos,sorveu por instante sua imensa dor,sobre o olhar atônito de todos os presentes,partiu em silêncio.Foi embora.Talvez se conseguisse parar de correr seu coração voltaria ao normal,mas ele não queria parar agora,nem nunca,queria correr e correr até sumir para sempre.Rain era seu amigo droga!Aquela não foi a primeira vez que a beijava daquele jeito,foi sim a primeira que fez todos perceberem,tinha que ser assim,jamais iria parar.O mundo,as pessoas,a natureza e Deus não haviam sido bons com ele;Queria ter sido normal como todo mundo,mas o quê é ser normal no mundo dos outros,onde todos te fazem sentir um alienígina.não!Definitivamente a palavra normal não existia,pois em sua vida inteira o fizeram lembrar a cada minuto a cada segundo o quão feio era...Seu FEIO...Seu HORRÍVEL...Joga fora o LIMÃO...Quanto cobra para ASSUSTAR uma casa inteira?...Ser feio não COÇA?Claro que para a maioria da população do mundo Andrew era absolutamente nomal,cara comum como qualquer pessoa,apenas diferente na simplicidade e multiplicidade étnica de nosso povo.Mas ele teve 10 amigos,10 amigos e só,10 tormentos de builling desde que ele se recorde,desde a infância, escola, trabalho ,lazer a vida inteira;Era o motivo,a causa e o efeito,builling,builling,builling.O DETERMINADO ANDREW,um dia frustou-se,agora chega,não aguento mais...Trabalhou seu corpo,mudou sua postura,aprendeu o que as mulheres querem e desejam,compensou sua deficiência visual com inúmeras outras qualidades que um homem "normal"desconhece ou negligência.Andrew...LOVE MAN.Como Rain se vingaria de todos.Um por um.Então foi por isso que ele saiu da festa correndo,dentro dele um misto de tristeza e alegria semelhante a um gozo.Tinha que correr;Pois ainda tinha mais 9 festas para visitar...9 atos de uma peça ensaiada para cumprir,9mulheres esposadas ou amantes para beijar...9 lares para destruir.10 pesssoas que fizeram dele, ao longo de uma vida,o que tornára-se agora...Se ele bater em sua porta,acredite!Você vai abrir e Deus tenha piedade de sua vida...Força Andrew............................NOTA DO AUTOR:-A Ilustre,Magnífica e Orquestrada Vingança de Andrew Russel é Pura Percepção do Autor.(Embora baseada em fatos reais) é uma obra de ficção;Qualquer semelhança com nomes de pessoas ou fatos reais,terá sido mera coincidência.TAVARESJORGELUIZ:-"MALDITO BYJOTAN QUE ESCREVE".

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Depoimento e coisa e tal

A rua me ensinou a sobreviver,nela eu sempre conseguí,míseras coisas necessárias,algumas coisas,mais que na minha casa,aprendí a gostar de batata doce cozida na salmora,preparada de forma rústica no fogo de tambor,daqueles que ainda hoje vemos usado para aquecer do frio intenso das madrugadas aqueles que muitas vezes não tem sequer um cobertor e...Tiro,um,dois,três.Estão matando mendigo no solo do seu país.Não externe o que tem dentro de você,pois talvez seja um riso sujo de sangue anônimo,invisível,repulsivo.Ainda dá tempo,abaixe,levante o berço explêndido e recolha a sujeira que insistimos em esconder a cada dia e da pior forma possível.

Ainda é cedo (remix)

Que todos os toques sejam leves e dosados usando a proporção de quem ama.Que pontos de vista sejam aceitos ou não e só.Que corpos sejam considerados verdadeiramente tão frágeis quanto papel e não simplesmente belos por acaso.Que todos ousam quando ossos gritam e parem  desculpando-se de maneira franca.Porque a cada findar de noite o sol reaparece relembrando a todos que ainda é cedo para dizer adeus eternamente.

Tarde ensolarada de verão

Um dia certo pai comum,decidiu que era a hora de chamar seu filho para pescar.Então percebeu que não adiantaria,era tarde demais para que isso sortice qualquer efeito prático,seu filho não era mais o mesmo,tornara-se um engma,o enigma junior.Enigma,educado para vencer a qualquer custo,corrompido pelas nuances do trabalho e da vida,sobrevivia com critérios minuciosamente decorados e com armas em punho que arrematara para sí durante seu amadurecimento.Junior exemplo,aceito socialmente com louvor e imitado;Nunca parava o trabalho para ver a vida."Refletir é besteira",proclamava.Considerava o sono apenas um período em stand by,uma pausa forçada dentro da  necessidade da jornada,algo totalmente desnecessário,prazer fugaz,relegado aos fracos.Entre uma atividade e outra,talvez,até se lembrava vagamente que um dia tivera pais,mas a muito os havia deletado do rigor de sua agenda.Deletara igualmente muitas outras coisas desnecessárias.Uma máquina eficiente e minuciosa na arte de fazer dinheiro.Máquina em todos os sentidos.Foi então que forçado pela situação,em um único minuto de reflexão,uma vida inteira passou diante de seus olhos;Pensou na cruel existência de uma máquina fria que no exercício contínuo e programado de sua função pré-definida,esquece sempre de seu criador...Pois este o maior culpado,visando sempre o resultado financeiro,nunca lembra de acrescentar no projeto o botão parada...amor.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Conteúdo didático

Crianças!Prestem atenção...Preparem suas boquinhas como se fossem encher uma bexiga,segurem o ar bem firme,solte e segure,façamos isto diversas vezes,e ao mesmo tempo em que fazemos estes movimentos,procuremos todos ir acumulando saliva na boca;Atenção!Quanto mais saliva vocês acumularem em suas boquinhas melhor será o resultado de seu disparo.Agora que estamos todos de buxechinhas cheias,vamos formar fila,um do lado do outro.Primeiro dispara o mais velho e assim sucessivamente até o último,disciplina é tudo.O grande vencedor será aquele que conseguir lançar o seu grudento jato de cuspe o mais longe possível.Mas atenção é muito importante lembrar do cuidado que vocês tem que ter para não tossir,pois a tosse invariavelmente os faria engolir toda a meleca,o que causaria um certo desconforto estomacal,ou seja ,vômito.Mas! Como nós ja sabemos, essa é a aula de amanhã,não a de hoje.

O dom de enxergar além da visão

Sou um anjo triste,perdido,vagando na imensidão de coisas de homens.Frito no óleo quente da desilusão das realidades óbvias,óbvias somente para mim que duvido sempre.

Rupestre

Acredito que se fosse pintor eu retrataria apenas a noite,pois a noite em sua sensatez,encarrega sempre de mascarar os detalhes e tornar menos frio o bruto da vida.

Filosofia do ladrão

Sou como um caçador indígina,justo,que retira da mata somente o necessário para seu sustento,se tenho fome,desço lá e "faço um bacana",mas retiro dele apenas o que preciso para minha sobrevivência...Quem muito quer,nada tem.

Homens de negócio:-A mercadoria

Entenda! De você,eu só desejo uma única coisa...Seu DINHEIRO;Cubra logo seu sexo e leva esta sua insignificância para o mais longe possível de mim.No dia que eu quiser,no instante que desejar,ao meu dispor,ao meu comando,sob minha ordem;Você aquí estará novamente e de joelhos,implorará meu agrado,implorando pedirá mais sexo,eu darei,darei o quanto quiser,somente para te humilhar,para que você nunca se esqueça que sou um mau necessário em sua existência hipócrita,sem sexo,você não é,nunca foi e jamais será alguêm.

Homens de negócio:-O mercador

Entenda! De você,eu só desejo uma única coisa...Seu SEXO;Apanha logo este dinheiro e leva esta sua insignificância para o mais longe possível de mim.No dia que eu quiser,no instante que desejar,ao meu dispor,ao meu comando,sob minha ordem;Você aquí estará novamente e de joelhos,implorará meu agrado,implorando pedirá mais dinheiro,eu darei,darei o quanto quiser,somente para te humilhar,para que você nunca se esqueça que sou um mau necessário em sua existência hipócrita,sem dinheiro,você não é,nunca foi, e jamais será alguêm.

Safadinho este moleque que descobre o mundo

Aos sete anos,Arnaldinho,ainda sem ter o domínio total de seus sentimentos,aliáz domínio nenhum de nada,teve a curiosidade natural de comprovar se a lenda era real,levantou a saia da Carolzinha do terceiro ano,era real,se enfiou debaixo ignorando protestos e chutes...Orelhas vermelhas,castigo do pai,passou a noite em claro,sem parar de pensar na sua ousadia de desbravador e na cena um único segundo.Definitivamente era real.

Simples assim (Se beber não dirija)

A única preocupação de Adão era ser do contra. Contrariar a mãe. Contrariar a escola. Contrariar a lei,os bons princípios,a religião,a sociedade. Prazer mesmo é ser do contra,dizia. Um dia,insatisfeito no trânsito,resolveu contrariar as leis da física. A placa dizia:-Congruência lateral à direita,sorriu sarcástico,dono de sí,dono do mundo,entrou a esquerda,nunca mais contrariou ninguêm.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

O amor e o trabalho

Foi assim! Quando amou,não segurou a libido e foi o cáus. Quando trabalhou  pronunciou-se demais e foi o fim. O amor e o trabalho...Restou o analista.

Admiração

Sobre foco e determinação,gosto de relembrar aquele jovem que no início de sua carreira ainda verde de experiência mas não de garra,telefona ao repórter mais influênte da cidade e diz: -Vou ser famoso!Quer ter o previlégio de deter uma exclusiva?

Aspecto cultural imposto pelo brilho opaco

Descem sobre os povos,massas curtida pela tevê,moscas alienadas e vorazes de cultura,não encontram conteúdo,saem famintas,imaginando quanto tempo disperdiçado,quantas horas de vida sugada pelo brilho opaco da desocupação e do ócio coletivo.Quem não ama a vida que possui que sente-se aquí um pouquinho.Vai passar...Calma!Não se desespere!sua vida vai passar.

Solicitude

Dentre todos os propósitos da humanidade, cotidiana,isso inclui as suas práticas,talvez a mais nobre atitude seja a caridade,que mesmo proveniênte de um simples gesto pálido é sempre retribuida em fartas porções de dimenções desproporcionais a quem  praticou.

Hei...tonto!

Aí fora,neste momento,existem milhões de pessoas esperando desesperadamente que você ou alguêm diga a elas o que devem fazer de suas vidas,querem e desejam a todo custo serem comandadas,esperam descobrir o rumo,encontrar o caminho e jamais se veêm prosseguindo sozinhas.Imploram deliberadamente por liderança,querem saber que roupa usar ao sair de suas casas,o que devem comer para não engordar,como fazer filhos de forma prudente,ou após o feito,como educá-los da maneira correta.Será que é ultrapassado dizer ,de novo,que as populações do mundo atual,caressem mais de líderes do quê de alimentação.Porém que outra conclusão nos resta diante de fatos intrigantes e diários a cerca de votos, democracias fraudadas,arbitrariedades,déspotas de todas as espécies...hei!

Izabela do cabelo multicor

Quando conhecí iza,pensei que fosse bela.Izabela.Que era apenas iza mesmo.Nunca pretendeu tentar ser mais que ela.Izabela.

Veredito

Sobre violência, pousa em mim uma única certeza absoluta,jamais morrerá alguêm por um disparo de arma que me pertença.E quanto a você?Sua arma aponta para onde?

domingo, 14 de novembro de 2010

Diário de guerra

-Soldado!Bravo soldado!Porquê luta? -Simplesmente luto, Senhor! -Se luta simplesmente,porquê lutar? -Luto as vezes para descobrir porquê luto senhor! -E quando descobrir? -Lutarei para esquecer,Senhor!

sábado, 6 de novembro de 2010

Diga-me com quem andas...

-Pô cara!Feliz aniversário meu velho,que saudade.-Obrigado Ruanda.-Fiz uma coisa pra você,dou de presente, você sabe que te considero.-O que foi velho diz aí?-Sabe o Carlinho do mercado.-Sei.-Descobrí que ele te botou os corno,então eu matei o maldito como oferta pra você meu camarada...-Agradeci triste e hoje,preso pela responsabilidade involuntária,tento conviver com a culpa.

QUEM SÃO ESTES BÊBADOS QUE AMAMOS

São homens que lutam,escorregam e caem constantemente,a eles minha homenagem.Disponho de pouco tempo,ou quase não tenho tempo algun,minha lucidez é passageira,por isso corro atropelando as letras que precipitam trêmulas neste artigo irreal;Tento raciocinar no intervalo eterno de um trago e outro,longo tempo doloroso.Escrevo então quase sempre sem ser eu próprio!De verdade quero um trago.Vou ser breve...Preocupa-me o fato de não poder dizer que este será o último,se disser,peço que como todos que convivem comigo,não acredite!Conduzo meu corpo como um carro em alta velocidade em direção ao fim,enevitável fim,premeditado fim,fim de bêbado ninguêm lamenta de verdade,quase agradece.Não consigo sentir os freios,meu tato é gasto,não tenho limites,por último choro.Gosto salgado de lágrimas verdadeiras em meio a uma vida falsa.Vida que busco e não sei porquê.

Se planta

Procure nunca esquecer que a recompensa pelo sofrimento da dedicação a cultura,é a certeza da alegria da colheita de atitudes melhores.

Impulso com besterol

Disse certa vez um deputado:Você sabia que a ética desapareceu?-Verdade?Para onde?-Se eu soubesse não seria sumisso!Sorriu."Acho que se soubesse não seria político".Concluí no impulso maldito dos língua solta.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Diálogo e Nacionalidade

Frase de um francês para um brasileiro...-Enquanto você usa roupa de grife européia,no seu país,muitos  morrem de fome.Resposta do brasileiro.-Você tem razão em parte!Se formos comparar nossos países, eu diria:-Meu país é uma criança amadurecendo com dificuldades e erros;Enquanto que o seu assemelha-se a um velho decadênte cujo erros da infância ainda estão presente.O menino se não for bem conduzido e educado poderá se disvirtuar e tornar-se um marginal,enquanto que o velho poderá morrer a qualquer momento sem sequer deixar um legado que o valha.Talvez seja essa diferênça que faz com quê cada vez menos brasileiros desejem nascer francês.