segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Várias com força!

Certos conceitos dizem: "Trocar fluidos sem compromisso, te fará um pecador. Sem tesão, te fará perder tempo."

Deitei na cama do silêncio com alguém ao meu lado, neste encontro, as carnes lascivas se chocaram descompassadas enquanto o pensamento viajava.
Não era amor, não havia sintonia, não paramos, insistimos no diferencial da opção, do prazer.
Desejei tanto naquele momento a convicção do erro ou do pecado, que redime, que torna menos denso a culpa, que partilha possibilidades, que diminui a carga da atitude.

Transportei por dias este cheiro em meu corpo.Não era amor, era vingança. Não era pecado, era culpa.
Culpa por você não me amar e ainda estarmos juntos, desfalecidos das palavras certas.Solidão a dois ainda é o pior dos abandonos.
Olhos cinzas ainda me fitam sem brilho, interrogativos, a cada manhã, num ambiente, onde a dor é mais intensa por não haver coragem suficiente para assumir o inevitável...Fim.

27 comentários:

Olhos de mel disse...

Amigo; gostei muito de lhe ver por lá!
Infelizmente amigo, essa relação é o que mais vimos hoje. Muitas vezes ela se desgasta com o tempo, com coisas que estão dividindo os dois, mas a consciência nos leva a arrastar essa condição por tempos. E sabemos que esse fim é inevitável.
Deus permita que se resolva o mais breve possível, sem que ninguém saia ferido.
Boa semana! Beijos

Uma aprendiz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Uma aprendiz disse...

Bom dia!

Te li no blog do meu amigo Sibarita. A curiosidade foi maior e vim conhecer seu espaço.
Costumo escrever sobre o que sinto, muitos escrevem sobre o que imaginam.
Seja qual for a raiz inspiradora, seu texto é comovente e realista.
Talvez o melhor caminho, nestes casos, seja uma boa conversa. Sinceridade e franqueza.
Nós, mulheres, sabemos de tudo. kkkk
Mas queremos ouvir do outro a confirmação.
Dizem que falamos de mais, mas falamos o necessário para nos sentirmos bem.
Quando calamos, quando baixamos os olhos é porque já sabemos o que nos será dito. E o que ouviremos doerá mais em nós do quê no outro.
No silêncio ponderamos os pros e contras. Visualizamos as alternativas. Pesamos os momentos bons e ruins. Nos culpamos.
Por isso, reafirmo F A L E.
Acredite, nada nos redime mais do que a verdade. Pedir perdão e declarar que AMA nos faz bem.
Pode ser que o outro já não queira mais ouvir, mas quando nos der as costas não apagará o que foi dito.
E no final das contas cada um colhe o que planta com suas próprias ações.

um abraço

Nilson Barcelli disse...

Sexo sem amor pode ser complicado.
Mas tudo depende dos intervenientes, da sua forma de pensar, etc.
E porque o pecado é coisa subjectiva...
Belíssimo texto, gostei muito.
Um abraço, caro amigo.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde,
Nem só com amor os desejos são concretizados, com pecado ou sem pecado, com cheiro ou sem cheiro é necessário sentir e obter os desejos.

ag

O Árabe disse...

Muito bom! E você tem razão, sim: a dor é mais intensa, quando não se tem coragem de assumir o inevitável. Boa semana!

☼ France disse...

BONSOIR je viens te dire merci pour ton passage et là je dois essayer de trouver la traduction j'ai trop de mal pour te suivre
Bonne soirée

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Há tantos casos desse, amigo, principalmente em relacionamentos longos. Não sei se o amor acabou, se não há coragem para se assumir o inevitável. Penso que é antes falta de coragem de assumir que a monotonia se instalou e que não se é capaz de fazer reviver aquela cumplicidade que havia. Os filhos aprenderam a voar sozinhos, e se foram; deixaram de precisar de nós como antes e uma espécie de vazio se instala; a casa se tornou grande demais, o barulho diminuiu, tudo está sempre bem arrumadinho; os trabalhos terminaram, para os dois ou para um deles e o vazio se torna maior; há dificuldades em substitui-lo por outro prazer, não sabemos o que fazer com o muito tempo que temos. Não fomos habituados a ficar simplesmente a olhar o mar, a observar a natureza, a ler um bom livro; temos de aprender que isto é necessário, é muito importante para encher a nossa alma de essência, mas ensinaram-nos que temos de trabalhar e é difícil mudar essa mentalidade. Penso que tudo isto faz com que o relacionamento comece a desmoronar, faz com que o assunto para conversa acabe e cada um fica para o seu lado mudo e calado. Há que manter a chama viva, há que dialogar, há que entender que agora somos só os dois e são estes dois seres que têm de encontrar motivos de alegria, novos interesses de modo a que os dias que ainda temos por cá não sejam vividos na solidão. Só para terminar, estou casada há 37 anos; talvez saiba do que estou a falar. Falta de amor? Não creio que seja. Talvez sim a falta de compreensão de que ele se tornou diferente; a forma de amar agora é diferente; tem que ser diferente, pois nós também mudámos muito com o passar dos anos. Belo texto que dá um fantástica reflexão. Beijinhos e parabéns, amigo!

Clau disse...

Olá \o/
(Suas postagens nunca atualizam na minha lista de blogs,não sei o por quê).
Parabéns pelo texto.
Acho que a pior coisa que existe é a solidão a dois,pois gera uma situação afetiva de insegurança e indefinição...é como estar perdido.
Mas não é saudável praticar esse abandono consigo.
Não é legal ficar preso a esse arquivo emocional...
Bjs!

Laura Santos disse...

Como disse a querida Clau, as suas postagens também não estão surgindo no meu blog... eu é que vim ver se havia algo de novo, e pelos vistos, sim.
Um texto muito bom.
Ah como teria sido bom se tivesse sido pecado!...:-) Porque geralmente o que é pecado é bom. Neste caso não existe pecado nem culpa porque já nem há verdadeiro prazer nem sedução, nem amor, nem nada.Dois seres que não se têm um ao outro , se perderam tanto numa relação que até já pouco sobrou deles mesmos. Eu conheço tão bem esse vazio que até fiquei emocionada ao ler o teu texto.
Às vezes somos todos um pouco covardes...:-(
Li e reli. Adorei!
xx

O Sibarita disse...

Ô seu enigmático! kkk Raappaaazz, então, fez amor mecânico, foi fio? kkk É ruim, né? Mas, faz parte do script do amor, repare... kkk

Não, há porque se culpar ou pedir perdão, no amor, por vêzes o improvável acontece.

Entretanto, se nada mais existe na relação a não ser amizade, o melhor mesmo é se picar, abrir o gaz, chamar por Jesus, arrumar as malas e fuiiiiiiiiiiiiiii... kkkk

Se tem filhos (filho), é conversar, explicar a eles (ele) que está saindo não da vida deles(dele) e sim da vida da mãe deles (dele) por não dar mais certo.

A vida continua seu moço! Há uma estrada bem longa a ser caminhada lá fora...

O Sibarita

Vilma Silva disse...

Olá
ótimo texto.
bjs
http://cosmeticosbelezasaude.blogspot.com.br/

nelma ladeira disse...

Se fosse verdade que existe chuva de felicidade, eu pediria com toda a minha fé que o céu despejasse em você uma chuva abundante de FELICIDADE... Que o seu dia seja regado a fortes emoções e que o final de semana seja recheado de coisas boas.
Beijinhos Nelma Ladeira.

LUZ disse...

Texto que se baseia em realidades, a que não chamarei nem falsas, nem outro qualquer adjetivo, mas apenas realidades.

Solidão a dois, é bem pior que solidão a um.

Quando os olhos ficam cinza, o caminho já não tem estrada.

Bom fim semana.

Beijos da Luz.

Afetos e Cumplicidades. Obrigada!

Bandys disse...

Não adianta enxergar o mundo cinza, se a vida é colorida.

Um texto reflexivo.

Gostei.

Beijos

Fábio Murilo disse...

Solidão a dois é morrer um pouco a cada dia. É a falta de sintonia cronica, é todo dia o que foi hoje e amanhã e depois.

http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

Nati Caetano disse...

Oi Amigo Byjotan !

Fiquei feliz em reencontrá-lo no meu blog. Lembra que eu te pedi um Papai Noel que voasse pela tela. Faz tempo !

Agora já sei onde tem rsrs.

Seu texto está muito bem escrito, tem um sabor de tristeza, mas tem dias que a vida nos reserva dias mais cinzentos, e nada como a persistência , a fé para ir em frente. Temos momentos felizes, mas não somos totalmente felizes, quem diz isso, não tem os infortúnios da vida.

Vou te seguir, não foge ok

Abraços e um bom domingo para você. Obrigada. Nati

manuela barroso disse...

Querido "Enigma",
Se tudo tem que como centro o Amor o pecado está na vingança que dói porque leva ao vazio. A culpa será então maior!
Saio sempre a refletir...
Beijinho grande!

Brisa Petala disse...

OI AMIGO
Concordo com a clau o pior é a solidão a dois.Para mi sexo só com amor.Passando para agradecer sua presença no meu cantinho e pelo carinho com a amiga Marly. Um feliz domingo.Muito grata.Não são as coisas bonitas que marcam nossas vidas, mas sim as pessoas que têm o dom de jamais serem esquecidas! Tenha um ótimo dia... Amo sua amizade.
Ana

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia
Byjotan
... apenas duas pessoas perdidas que resolvem atracar seus corpos em busca de um sossego vão. Sim, apesar de tudo, exploram- se , buscando inutilmente por qualquer resposta e ficam com o medo do medo de cravar a expressão “definitivo” nessa vida cheia de mudanças e surpresas.
Só que, às vezes, o fim é inevitável mesmo – e dói, dói demais constatar isso. Mas é muito bom descobrir que, às vezes, ele é só o primeiro passo para o recomeço...
Agradeço pela visita e pelas palavras em meu blog.
Belo domingo
Abraços

The time: me and the time / By: Leandro Ruiz disse...

Passando para retribuir sua visita e seu comentário!

Obrigado e seja bem vindo!

Leandro Ruiz

O Árabe disse...

Aguardando o próximo post, amigo. Meu abraço, boa semana!

Uma aprendiz disse...

Como está?
Sinto falta de novo post.

beijos

Pérola disse...

E o sexo por ele próprio deverá ter o seu lugar assim haja consciência das suas consequências e ter feitio para tal.

Belissima refexão!

Beijos

Minha vida de campo disse...

Olá,
lindo poema, retratando um relacionamento triste, sempre temos na mente a felicidade que o casal desfruta pelo menos em determinados momentos.
Fiquei contente com sua visita e te desejo muito sucesso em suas poesias.
Tenha uma ótima semana.

Carlos Hamilton disse...

Olá querido, obrigado pela visita ao meu blog. Estou retribuindo.

Abraços

Fê blue bird disse...

Desculpe só hoje vir conhecer o seu blogue.
Fiquei rendida a este seu texto e a esta realidade, tantas vezes escondida infelizmente.

"Solidão a dois ainda é o pior dos abandonos "

Concordo em absoluto

beijinho