domingo, 15 de setembro de 2013

Que se faça um Homem

Quando falamos de criar homens...Os defeitos se perpetuam por onde a vida segue.
No começo era eu. Jovem, de tudo, eu. Individualizado, único. Autossuficiente.
Depois relacionamentos, luxos, meios de transporte caro e eu por fim.

Mulheres eu tive, tenho, dinheiro também, não o suficiente, claro, mas tenho.
Faltava o último ingrediente para uma vida comum, muito comum...A bebida.

Com a bebida, lícita, a vida passa a ter uma nova perspectiva...O vício!
O vicio nunca será vício para quem deseja o vício, mas, principalmente o efeito que o vício traz, para viver. Nunca tenha dó de alguém coerente.

Beber frequentemente com moderação é vicio!
O que necessariamente te escraviza é o efeito do "saber" sobre o caminho que o trago te fará trilhar.

Não ser igual a mim no universo de quem lê, infelizmente é exceção.
Ah! Que nunca se esqueça o trabalho nesta trama, que possibilita sermos homens íntegros, respeitados e até admirados.

Cora Coralina, disse um dia.:- "O trabalho dignifica o homem". Então digno, sigo moldando minha personalidade, focando sempre nesta única possibilidade; O álcool vai na mala pra me atormentar e lembrar, sempre, do quão humano sou. Somos!

16 comentários:

Lucimar da Silva Moreira disse...

Muitos acham que pra ser homem precisa beber, fumar, fazer aquilo que vier na cabeça mas não ser homem é mais do que isso é ser íntegro saber respeitar, Byjotan beijos.
Blog/Grupo Amigos/FanPage/ Pinterest/NetworkedBlogs/Bloglovin

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde
Byjotan
sim, é verdade, os defeitos se perpetuam por onde a vida segue,e confundidos, frustrados ou resignados, claudicamos na busca da evolução e crescimento como ser humano íntegro, ou acabamos consumindo mágicas e alheias que, inevitavelmente, afastam e desviam do nosso próprio caminho, vital e digno. Penso que para se transformar realmente em adulto, atingir certa liberdade,ser também livre em seus comportamentos, é necessário implicar uma fluidez de seus papéis e responsabilidades inerentes. Sob a aparência de adultos, por vezes, vemos pessoas que evolutivamente, mal desenvolvem o núcleo mais íntimo do seu ser e que não desenvolveram a própria identidade, que penso ser as propriedades mais importantes de todo ser humano.
Agradeço pela visita
bela semana
Abraços

Homossexual e Pai disse...

a bebida, e outras substancias ditas ilicitas sempre serviram para clarear os estados mentais de grandes pensadores e artistas, de todas as epocas!

Suricate disse...

Força, coragem e determinação no seu caminho, um passo de cada vez, um dia de cada vez, combinado?
Obrigada por ter passado no meu cantinho:)

beijinho portuga:)

Maria disse...

Bom dia!
Passei para retribuir a visita gostei e já marquei lugar para voltar!
Bjs
Maria

Dorli disse...

Oi Byjotan
Ninguém bebe, nem fuma moderado, o faz por fraqueza de tentar resolver seus problemas e não conseguir. Que peçamos ajuda ou nos auto-ajudamos, para poder sentir o gosto dos alimentos e da vida
Lua Singular
ex-fumante
Obrigada pela visita

Bell disse...

O reconhecimento de um vicio é o primeiro passo para larga-lo.

Adorei sua visita no meu blog =)

Clau disse...

Boa noite Byjotan :)
Vc escreveu algo que eu nunca tinha pensado:
'Beber frequentemente com moderação é vício!'
Olha,quanto a 'moldar a personalidade',há quem diga que
a personalidade muda ao longo do tempo...então tudo é possível!
Bjs \o/

Crista disse...

Ser adulto, é saber controlar qualquer vício.
Também, se não conseguir...quem sou eu para julgar???
Para haver controle, tem que haver determinação...e isso nem sempre é fácil.
Beijão...

Laura Santos disse...

Olá Byjotan!
Antes de mais , obrigada pela sua simpática visita ao meu blog.

Um texto muito interessante sobre o ser humano e a auto-suficiência...sobre o que nos deveria bastar ou não neste caminho de crescimento, enquanto pessoas.
Existe uma diferença entre hábito e vício, mas existem muito hábitos que se tornam, de forma tão subtil em vícios que quando se dá por isso já se está "agarrado". Além disso também existem pessoas com mais tendência para a adicção do que outras...A grande questão é que o álcool é socialmente aceite e acaba por não ter a censura social que outras drogas têm , o que faz com que a dependência se prolongue geralmente durante mais tempo.
Eu bebo usualmente um copo de cerveja no fim das tardes de Verão, será que esse hábito é um vício?...:-) Acho que não, porque quando o tempo arrefece já não me apetece esse copo de cerveja.
Já falei demais!
xx

Pérola disse...

O alcool tal como outros vícios são de evitar.

Já basta as escravidões não escolhidas.

Grande texto!

beijo

José María Souza Costa disse...

Olá Byjotan

Meu querido, estou aqui, para agradecer em ter comentado no meu blogue. Dizer-te, de como me sentir contente, alegre e como o teu comentário enobreceu o nosso espaço.
Aproveito, para somar, aos que lhes almeja um fim de semana agradável.
Saúde e Paz.
Abraços.

Patrícia Pinna disse...

Bom dia, Jotan. Não creio que vício algum deva fazer parte da natureza do homem.
Vício, na minha opinião, é fuga, algo que não queremos aceitar ou não sabemos lidar com o que vivemos e procuramos tal caminho.
Cada qual pode ser humano sem álcool, cigarro, ou drogas ilícitas.
Conviver com as nossas emoções ou as alheias, nem sempre é fácil, no entanto, encarar quem somos, a situação em que vivemos com lucidez, certamente á a solução.
Assim sendo, poderemos entender melhor o que se passa conosco sem procurarmos subterfúgios desnecessários.
Sou exceção por opção, me sinto feliz assim.
Eu tenho problemas como todas as pessoas, sofro, choro, vez em quando me desespero, mas sempre procurei deixei a minha mente centrada fora de vícios, não adianta e NUNCA ADIANTARÁ!
Passado o efeito, tudo vira novamente realidade, e é com ela que convivemos.
Se esta for pesada, procuremos ajuda.
Ser humano, é cometer erros, gritar, ser egoísta, fazer sofrer, dizer palavras para ofender e etc.
Sempre seremos uma parte assim, estamos em evolução.
Sejamos limpos de tudo o que nos faz mal, o álcool destrói, acaba com famílias, mata, assim como as drogas ilícitas.
Não precisamos de nada disso para viver!
Isso, é nos amar.
A luxúria, o dinheiro mal empregado, só nos trará arrependimento mais tarde.
Podemos ser felizes com uma pessoa só, usar o dinheiro para a utilidade do dia a dia e a diversão, mas nada que nos tire do eixo.
Beijo grande e fique na paz!

Elisa T. Campos disse...

Byjotam

Lindo texto. Beber com moderação sempre para que isto não interfira no trabalho digno.
A integridade acima de tudo.
Obrigada pelo carinho da visita sempre.

Um carinhoso abraço.

Elisa T. Campos disse...

Byjotam

Lindo texto. Beber com moderação sempre para que isto não interfira no trabalho digno.
A integridade acima de tudo.
Obrigada pelo carinho da visita sempre.

Um carinhoso abraço.

manuela barroso disse...

Penso (e o que penso nasce bem dentro de mim...)que, seja o vício que for, ele nos leva à escravidão.
Se a liberdade é o bem maior do ser humano, porque não vivê-la em pleno usufruindo na medida certa "os vícios" que completam momentos de felicidade? Tudo é bom e infinitamente mais belo se vivido com sobriedade. Mas há razões que nos levam a enveredar por outras veredas. Uma paragem antes de seguir viagem é o melhor vício para acalmar o VÍCIO!
Beijinho grande Byjotan