segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O sonho de Lico (parte 03 e Final)

Foi no Forró do Catuaba,numa noite de sábado comum,sentado em um banco alto,daqueles simples de balcão, restrita em um canto escuro,reservado,que Ieda a "viuva negra"conheceu Pedro Bangue,operador de máquinas,chão de fábrica,cheirando à óleo solúvel e ferro queimado,metalúrgico,homen de família distante,lá do norte do país;Muito elegante confidênciavam as virgens e mau amadas de plantão.Um espanto!Roçaram o corpo um no outro de propósito, feito gato no cio,animais,copularam em menos de quinze minutos,em plena estrada movimentada,o carrão preto estacionado levianamente,lindo,amortecedores flexionando no transe alucinado dos dois corpos nús e suados dos movimentos;Mulher seja de qualquer idade,quando quer é fogo.Dirigiram tontos e cambaleantes para a casa dela,uma única idéia fixa na cabeça,copularam de novo,e de novo,e de novo...No auge do amor,no intervalo custoso,durante a ducha ,ela contou toda a sua trajetória de vida alucinada ao novo e belo rapagão,podia sim,porque ela sentia naquele instante que aquele era o homen da sua vida (nem sempre a idade amadurece),vida eterna nos braços fortes de Pedro Bangue;Mulher apaixonada.Ele, então, de posse dos mais profundos sentimentos dela,nem ligou...Anti-amor.Tudo isso durou longos e flexíveis quarenta e oito dias ,seis horas e dez minutos.Quando você compra um carro e enjôa,investe,economiza e troca o modelo por outro de seu gosto,certo!Lembre-se que com ser humano,seus valores e seus costumes não pode fazer assim,tem que esconder por muito tempo sua repulsa.Somente após cumprir um longo período de "quarentena"e de adaptação ao seu novo sentimento é que finalmente se pôde então abrir o jogo e com jeitinho dizer:-Ex-amor!Estou comendo a desquitada gostosona do apartamento quatrocentos e quinze,recém separada, esta cheia de amor para dar , quanto a você ,estou pulando fora,se cuida.Tchau.Foi exatamente assim, cantado nestes termos que Pedro Bangue disse a Ieda no fatídico amanhecer de sol claro no quarto cento e vinte do motel "Parada de Amor".Continuou...Não tem jeito, gosto mesmo da outra,com você acho que rolou somente pelo carro,pura ilusão de momento,me perdôa aí vai!È bom você saber que o carro da outra é ainda melhor que o seu,insisto...Me iludí,me enganei,estou sinceramente arrependido.Hoje eu faço questão de pagar o motel,é dinheiro dela sussurrou baixinho perto do ouvido perplexo e silêncioso de Ieda,não era possível ,aquilo seria apenas um pesadelo, mais cedo ou mais tarde iria acordar pensou ela em transe.Não era sonho.Era real.Continuou sussurrando o homen parado alí a sua frente,a boca abrindo e fechando no galopar frenético das frases que saia aos pulos,cortantes como faca.Ela é super caridosa...A voz voltou agora alto demais...Amor!Na boa,não é nada passoal,entenda,foi muito bom enquanto durou,a gente curtiu a bessa,né.Jogou duas notas de cem reais sobre o corpo petrificado e pálido de Ieda,disse;-Guarde o troco e saiu fechando a porta de forma calma as suas costas.Definitivamente Ieda recobrou os sentidos aos poucos,seu corpo estava dolorido e duro feito pedra,feito múmia egípcia,ela não entendia,ou melhor não queria entender.O único pensamento claro em sua mente era o fato de se sentir usada feito lixo.Decidiu,vou matar Pedro Bangue.-"Este porco não pode me usar assim".O homen pode mentir, iludir,enganar,mas tem um sentimento que ele é incapaz de esconder a ganância.Ieda percebeu o sonho de Lico;Garimpou na profundidade interesseira de seus olhos vermelhos,o pretenso genro queria o carro,ela determinada pelo ódio ofereceu não somente o carro como também sua Lála,estava disposta a abrir mão da filha e de qualquer outra coisa em nome da vingança,o serviço tinha que ser bem executado,perfeito,Lico aceitou.Simplesmente um carro,simplesmente o sonho mais impossível,caro e desejado do mundo para Lico.Aquele pobre desgraçado.Por ruas de meio fio caiadas de branco,Lico dirije neste instante (orgulhoso de sua conquista) o carrão preto com Lála ao seu lado,onde todos os invejosos do mundo sujo de Lico se perguntam.Lico,Lála e Ieda;Sorte ou azar?Extra:-Jornal Local do Povo informa."Mulher conhecida como viúva negra á suspeita de assassinar a sangue frio  seus cinco ex-maridos".Tudo dito nada comprovado,não existe nada para ser analizado.Bay.

4 comentários:

Anônimo disse...

Degustei cada parte, estou chocada,QUERO MAIS.aLICE DE SALLES:-VILA pEREIRA/MATÃO/SP

Anônimo disse...

VOU RECOMENDAR-ALICE/NOVA GRANADA/SP

Anônimo disse...

Comecei ler por acaso.gostei tanto que leio sempre...beijão -Edna Loureiro de Santtis.Rndonópolis.Mt.

Anônimo disse...

Comecei ler por acaso.gostei tanto que leio sempre...beijão -Edna Loureiro de Santtis.Rndonópolis.Mt.