terça-feira, 1 de março de 2011

A separação

Limitou-se a dizer somente Adeus.Um Adeus demorado e melancólico como o trem que some trepidante numa curva qualquer.Um Adeus frio e comum feito a neve solitária e provisória na sua cor unica.Um Adeus para sempre.Um Adeus de dar dó.O rápido girar dos ponteiros do relógio ditava-lhe os passos;Metódico,cambaleante ante a vida.O coração descompassado assemelhava-se ao desconforto de uma corrida,queria fugir para longe dali,ir além daquela sensação de nó na garganta que o fazia perder o fôlego,como se fugir,verdadeiramente,fosse possível.O brilho intenso,molhado, das gotas de suor em sua testa fria,miravam o sol,refletindo feito diamantes virgens,intocados,daqueles que iludem por um breve instante e se dissipam rapidamente.Brilho falso feito jura de amor eterno em noites de carnaval.

Nenhum comentário: