sábado, 28 de maio de 2011

O cravo e a rosa

Ednalva(rosa).Jogou sua coisa cheirosa sobre Ronildo(cravo).
Ronildo(cravo) indignado rebateu com mãos espalmadas,sentindo-se insultado.Oferecida demais esta tal de Ednalva(rosa).Mal nós conhecemos.
Ednalva(rosa) queria dar,seu perfume mais precioso;Ronildo(cravo), pudorado, não queria aceitar,assim de imediato... era feio.Tudo que vem fácil é suspeito.Duvide sempre! Aconselhava.
Insultada.Ednalva(rosa liberta)deu pra outro,Ronildo(cravo) entristeceu e morreu despetalado,surpreso e seco numa guia asfáltica qualquer.
No fundo, sinceramente,o cravo brigou com a rosa.

Nenhum comentário: