quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Vende-se Eu

Numa certa hora do dia, fantasio que sou livre de verdade.Que posso decidir onde vou,com quem vou,se é que vou de fato...É confisco mesmo! Roubo!Roubo de mim!
Porque,talvez, somente aquela hora eu seja do fragmentado em mil partes a única porção completa...Desgrudado a força de todos que me tem legitimamente como sendo seu.
Talvez assim eu não beba.
Talvez assim eu não mate ou morra.
Quem sabe assim eu não necessite buscar uma muleta que sustente a vida.

Nenhum comentário: