quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Depoimento e coisa e tal

A rua me ensinou a sobreviver,nela eu sempre conseguí,míseras coisas necessárias,algumas coisas,mais que na minha casa,aprendí a gostar de batata doce cozida na salmora,preparada de forma rústica no fogo de tambor,daqueles que ainda hoje vemos usado para aquecer do frio intenso das madrugadas aqueles que muitas vezes não tem sequer um cobertor e...Tiro,um,dois,três.Estão matando mendigo no solo do seu país.Não externe o que tem dentro de você,pois talvez seja um riso sujo de sangue anônimo,invisível,repulsivo.Ainda dá tempo,abaixe,levante o berço explêndido e recolha a sujeira que insistimos em esconder a cada dia e da pior forma possível.

3 comentários:

Anônimo disse...

Temos que aprender a conviver com as diferenças.Seu texto é deferente e QUESTIONADOR-DALVA QUINTINNI

Anônimo disse...

sERS hUMANOS ESTÃO EM QUALQUER LUGAR INCLUSIVE NA RUA-VALEU /NATHALIA/SP

Anônimo disse...

SERES HUMANOS ESTÃO EM QUALQUER LUGAR INCLUSIVE NA RUA-VALEU /NATHALIA/SP