terça-feira, 23 de novembro de 2010

A Presença de natureza(O início)

Quando boção cresceu, natureza estava presente.Espectador passivo assistia mudo,petrificado,chocado,á distância,mas estava presente,entre a escola e o lar,natureza estava sempre por dentro de tudo ao seu redor,de tudo.Via e ouvia atentamente.Frequêntava,paralelo,a rotina de boção.Os belos carrões que paravam com o som ligado no volume máximo,entravam e saiam rapidamente da casa de boção com sua porção mágica do paraiso nas mãos sujas,sempre sujas.Natureza,menino que trazia a curiosidade colada em sua alma,tinha apenas treze anos quando viu boção levar o vídeo e a televisão de seu mathias,o crente,crente em bairro pobre por sí só é sinal de honestidade,último apego além da morte;Encolheu-se todo recuado na viela estreita do bairro imundo para que boção pudesse passar ligeiro e sumir no escuro das árvores de mamona que cresciam e ainda crescem desordenadamente sombreando os barracos opacos e anêmicos da comunidade.Sempre fora assim,todas as vezes,parecia que tinham encontro marcado,boção" delinquindo",natureza olhando.Vidas distintas.Objetivos distintos.Escola versos criminalidade.O bem e o mal interagindo no mesmo ambiente,unidos lado a lado,cara a cara,frente a frente,olho no olho,nunca se comprimentaram,no mundo da cordialidade pagã,se suporta e existe,nunca se falaram,nem mesmo um oi.Nada!Coexistiam ,partilhavam o mesmo ar e ponto.Boção sem trabalhar ergueu um muro de concreto na sua casa de madeira e papelão,observou boção comprar um carro feio,á princípio e logo em seguida aparecer com outro modelo zero quilômetro,maravilhoso,olhos glutões além dos seus,observou ele construir uma nova e imensa casa no lugar da antiga,onde outrora tivera expulsado seus próprios pais,esta tinha portões eletrônico e alarme,quem disse que bandido não finca pé.Um dia mais ousado e orgulhoso pelas aquisições recentes,boção viu quando ele jogou beijos para a filha morena e desejada de seu João Carlos da padaria,viu ela sorrir e aceitar o gracejo,ficou surpreso.Moça fina.Juntaram-se em poucos dias,para a agonia e desespero dos pais aflito e temerosos pelo futuro da filha.Notou que por pouco tempo boção foi verdadeiramente feliz,Mas!Feias molduras contaminam quase sempre o quadro inteiro e a personalidade forte e desviada de boção falou mais alto,Percebeu ele bater na sua morena até ela silênciar.Tràgico inicio de fim anunciado.Viu boção, um trapo de homen,desfalecido e pálido na calçada sem forças suficientes para dirigir seu carro até a garagem.O tempo passava cada vez mais rápido e natureza observava.Incontáveis delitos foram cometidos sob suas vistas.Como sempre,estava também por perto no dia em que boção drogado e procurado da justiça,recebeu os policiais a tiro,viu lágrimas de sangue no olho de um soldado quando foi alvejado no peito,rezou por ele.----------------------------------------------------------------------------------------Continua...

10 comentários:

Anônimo disse...

BOA SACADA,VIDA NO MORRO E COISA E TAL. QUE VISÃO HEIN!!!!TBEM ESCREVO PARABÉNS-JOÃO DE MELLO SCATRE/SÂO JOÃO DO MIRITI.

Anônimo disse...

É ISSO AÍ VOU VER TUDO COM CALMA-SANDRA DELL RIO SOARES~~~~~~~~SÃO PAULO/CAPITAL.

Anônimo disse...

É impossivel ser racional em tudo,as vezes passamos a mergen de certas realidades obvias.Adorei-SUELI TRAVAJOS ROJAS.PELOTAS.RGS.

Anônimo disse...

Ja imagino como será seu livro,torço por vc.Claudio Cabral.Sobradinho/sp

Anônimo disse...

Ja imagino como será seu livro,torço por vc.Claudio Cabral.Sobradinho/sp

Anônimo disse...

Ja imagino como será seu livro,torço por vc.Claudio Cabral.Sobradinho/sp

Anônimo disse...

Quero ser o primeiro a ler seu livro!Assinado.Não sou prepotento,sou fã.Abraço com carinho...Carminha...UFMG.

Anônimo disse...

Quero ser o primeiro a ler seu livro!Assinado.Não sou prepotento,sou fã.Abraço com carinho...Carminha...UFMG.

Anônimo disse...

Quero ser o primeiro a ler seu livro!Assinado.Não sou prepotento,sou fã.Abraço com carinho...Carminha...UFMG.

Anônimo disse...

gostei d+ deste.beijão.Lurdes da Assis Mendes.sp/sp.